o-que-e-taxa-de-juros-de-financiamento-imobiliario?

O que é taxa de juros?

O que é taxa de juros de financiamento imobiliário?

Comprar o próprio apartamento, além da realização de um sonho, é uma enorme conquista. Porém, nem todo mundo consegue efetuar o pagamento do imóvel à vista. O ideal é optar por um financiamento imobiliário e assim conseguir pagá-lo em parcelas. 

A partir daí, podem surgir algumas dúvidas, principalmente o que é taxa de juros de financiamento imobiliário?

Como funciona um financiamento imobiliário?

Antes de tentarmos entender o que é taxa de juros e buscarmos a melhor taxa de financiamento imobiliário, é importante entendermos como funciona um financiamento.

Basicamente, ele ocorre entre o comprador e um banco. O banco paga ao vendedor do imóvel a quantia que o comprador não consegue pagar à vista e deseja parcelar, quitando a dívida entre comprador e vendedor. Por sua vez, o comprador agora deve pagar as parcelas ao banco. Geralmente os bancos cobrem até 80% do valor total do imóvel e permitem um financiamento de até 30 ou 35 anos.

Aí entra a taxa de juros de financiamento imobiliário. Cada banco oferece uma condição de pagamento diversa, diferenciada também pela taxa de juros. Por isso, é necessário pesquisar bastante para encontrar a melhor taxa de financiamento imobiliário na hora de comprar seu apê.

Também é importante saber que existem duas modalidades de financiamento: o Sistema Financeiro de Habitação (SFH) e o Sistema de Financiamento Imobiliário (SFI). O SFH é o mais comum, segue regras determinadas pelo Governo Federal, ocorre com imóveis de até R$ 1,5 milhão e permite o uso do FGTS. Enquanto que o SFI não tem condições preestabelecidas. Neste artigo, tratamos do SFH.

Saiba mais: Pensando em comprar apartamento? Entenda como funciona um financiamento imobiliário

O que é taxa de juros?

Quando falamos sobre taxa de juros, primeiramente pensamos naqueles valores divulgados pelos bancos todos os anos. Em 2021, as taxas de juros de financiamento imobiliário mínimas publicadas pelos principais bancos nacionais foram:

  • Banco do Brasil: 7,69% ao ano + TR;
  • Bradesco: 6,90% ao ano + TR;
  • Caixa Econômica Federal: 7,60% ao ano + TR;
  • Itaú: 6,90% ao ano + TR;
  • Santander: 6,99% ao ano + TR;

Além dessas, o programa Casa Verde e Amarela apresenta uma das menores taxas de juros de financiamento imobiliário, por isso se torna a opção de muitas pessoas. O programa é a atualização do antigo "Minha Casa, Minha Vida" e tem diferentes taxas de juros de acordo com a região do país onde será comprado o imóvel e o grupo de renda do comprador. Tudo isso para permitir que todos conquistem o sonho da casa própria. 

Você pode conhecer mais sobre o programa Casa Verde e Amarela aqui!

O FGTS também pode ajudá-lo no financiamento

Além de o seu saldo do FGTS poder ser utilizado na entrada no imóvel (lembrando que cerca de 20% do valor pode ser pago parcelado ou a vista para a construtora, assim possibilitando o banco financiar o restante), titulares de contas ativas do FGTS que não se enquadram no programa Casa Verde e Amarela também podem ter facilidades no financiamento de imóveis através da linha pró-cotista. Algumas condições desse financiamento são: valor do imóvel entre R$ 800 mil e R$ 950 mil (variação de acordo com a localização do imóvel no território nacional), comprador contribuindo por três anos ou mais no FGTS e saldo na conta de no mínimo 10% do valor do imóvel.

E Custo Efetivo Total, o que é?

Ao negociar um financiamento imobiliário com o banco, várias taxas entram em questão. Esse conjunto de taxas, despesas e tributos envolvidos se chama Custo Efetivo Total (CET). Também é importante se informar a respeito de seu valor ao estudar a melhor taxa de financiamento imobiliário para você. O valor do CET é dado em uma porcentagem anual e, para SFH, seu máximo permitido é de 12% ao ano.

O CET inclui o valor de dois seguros (seguro de morte e invalidez e seguro do imóvel), a taxa de administração do contrato (um valor fixo por parcela que varia de acordo com o contrato), a taxa de juros de crédito imobiliário anunciada pelo banco (já vista mais acima), algum índice de referência – como a Taxa de Referência (TR), definida pelo Governo Federal, ou ao IPCA, um dos medidores da inflação no país – e outras possíveis tarifas previstas no contrato do banco. Também é importante entender que os valores das parcelas vão se alterando no decorrer do financiamento, pois elas se reajustam aos índices.

Agora que você já entendeu como funciona um financiamento, o que é taxa de juros de financiamento imobiliário e o que é o Custo Efetivo Total, conte com a Imobol para encontrar o apê dos seus sonhos. Somos uma imobiliária online especialista em ajudar quem busca um novo apartamento. Venha conhecer nossas oportunidades!

Queremos te atender!

Preencha o formulário com seus dados, que retornaremos em breve!


*Campos obrigatórios

Imobol - Imobiliária Online

Vender um imóvel na Imobol é mais fácil do que você imagina.

VENDER MEU IMÓVEL